Total de visualizações de página

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016




                                 A voz do silêncio


   O silêncio acolhe sentimentos que não podem ser verbalizados, ou de alguma forma  exteriorizados.
    O silêncio dá o direito de existência às coisas mais improváveis, espetaculares e absurdas, sem o julgamento categórico e restritivo de pessoas confinadas na incompreensão.
    Ele responde a tantas dúvidas, viabiliza escolhas com sensatez e ponderação,  consola com coerência e lucidez, e induz ao autoconhecimento.
      O valor do silêncio se assemelha à pausa musical, pois é quando a música descansa que  percebemos o quanto ela nos faz bem - inspirando, purificando, apaziguando, aprazendo e motivando.
        É por isso que ele tanto nos conforta.
     Interpretar o rosto, o corpo, as atitudes, o olhar, é mais esclarecedor do que tentar entender a subliminaridade do verbo mal escolhido e mal pronunciado, sem afetar-se.
     Concedo-me, e concedo a quem for, o direito da quietude sem restrição, principalmente quando o que se quer dizer não for melhor do que a ausência das palavras.
      Mas há de se admitir que seria muito agradável, que certas pessoas adivinhassem alguns dos nossos pensamentos, que teimam em ficar calados.
        Boa semana! (T)


                          https://youtu.be/CKZFdkCUksg