Total de visualizações de página

domingo, 23 de novembro de 2014





        NÃO SABER É UM SABER DIFERENTE
       (saber ou não saber?)



   














        Eu sei... às vezes não
       Perguntas transcendem
       Pensamentos em vão
       Vagas repostas acendem
     
       Imagens escuras
       Questões que provocam
       Na distração se deslocam
       Insana procura

       Pelos olhos não enxergo
       Quem sabe num lampejo
       Descubra o sentido dos versos
       No meu íntimo imersos

        Mexo e remexo
        Não constante eu deixo
        O que se fala o vento espalha
        E o que fica, se não fica, desconversa

        Um galho se rompe
        Folha que cai, foge no horizonte
        Um dia eu tenho quase certeza
        No outro, dúvida e franqueza

         Certa vez ouvi de um mestre
        "Não precisa saber de tudo!"
         Nem sempre saber eu busco
         Simplesmente chega num distúrbio

         (TEGF)




     


     
   


Nenhum comentário:

Postar um comentário