Total de visualizações de página

quinta-feira, 8 de agosto de 2013




                  Palavra, por onde andas ?


   "A palavra deixou de ter conteúdo e de ter qualquer coisa dentro, é pronunciada com uma leviandade total."(SARAMAGO)

    O efeito das palavras pode ser sutil ou bombástico.Tudo depende da musicalidade de como são pronunciadas e do recheio que elas carregam.
    Algumas nos beijam, nos abraçam, nos inspiram, nos motivam, nos curam. Outras nos açoitam, pulverizam, nos devastam, contaminam  por inteiro, a ponto de desacreditarmos das boas intenções das pessoas inocentes.Trauma...



      Fazer o que, da boca sai o que o coração e a mente guardam.
     Nem todos detém uma aura bonita, uma presença doce e verdadeira, com intenções nobres e edificantes.
     Há pessoas que não conhecem o respeito ou o zelo pelo sentimento alheio.Destilam uma tolice qualquer ou nada produtivo, e não se reprimem em escarnecer o objeto.
     Aproveito a "deixa" e estendo o pensamento do nosso brilhante escritor Saramago, para situações que envolvem palavras sem o verdadeiro lastro intencional.
    "Tipo assim"..não se sabe a verdade ou a mentira por trás delas.
    Fico pensando como há pessoas que a cada hora falam uma coisa, ou esquecem do que falaram,
como se o vento passasse e levasse todos os dizeres embora.
    Logorreicos, verborreicos, contadores de história, estão em cada esquina, no mundo real e virtual.



     Salve-se quem puder!!!Quanto tempo se perde ouvindo cascatas .
    Meu avô dizia que quem fala muito e sem rumo, conversa para boi dormir...e  incluo também a citação- " palavra de homem é selada no fio do bigode",vale por uma assinatura ou por um registro em cartório.
    Falou tá falado e não se volta atrás, custe o que custar.
    Aliás essa coisa de que a palavra é uma só, define se uma pessoa é confiável e tem boa índole.


     O que desenha a intenção e o naipe de alguém, nesses casos, é a atitude.
    Atitude impressiona, encanta, conquista respeito e credibilidade.
    Atitude, ou a falta dela, mostram a "cara"do autor.
    Perdi as contas de quantas vezes caí no "conto do vigário".
    Mas também perdi as contas de quantas oportunidades passaram em que eu poderia ter ficado calada.
   Como dizem meus filhos:"Foi mal!"
   Vivendo e aprendendo...

(TEGF)


  "Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida."

Provérbios 4:23















Nenhum comentário:

Postar um comentário