Total de visualizações de página

sábado, 3 de agosto de 2013



Autoengano... porque sim ?!?

O autoengano é uma predisposição que temos com bons propósitos, compreensível e justificável, que tenta mudar a realidade .
Ele não é tão ruim assim .
Ele é parente da ilusão e da esperança.
E o que seria da vida sem um “tantinho” delas? ...despertam sorrisos.



Porque não acreditar nas juras da pessoa amada, nos elogios que enaltecem, nos comentários enternecedores que transformam o seu dia ? Qual o pecado disso ?
Temos o direito de usar mecanismos de defesa contra sofrimentos fúteis, nem que por alguns momentos abandonemos os alfinetes da realidade. 
Manter-se fora de perigo é um instinto de preservação.



Para que legitimar todos os fantasmas e monstros na íntegra ?... é penoso!! (pergunte para quem faz psicanálise ).
Aberrações é que não faltam nos bastidores.
Buscar a verdade crua e nua, em todas as circunstâncias, é quase como nadar, uma boa parte do tempo, em direção à queda de uma  cachoeira, sem ter previsão alguma de que altura seremos lançados, caso não encontremos algum tronco de árvore para nos salvar.
Outro senão é que pensar demais, e ter a autocrítica exagerada, dificultam a felicidade.
Creio que conceitos mais maleáveis e atitudes mentais menos coibitivas possam ser liberados sem ferir a ética.



   ...e quantas vezes temos uma visão "seletiva", fingindo não enxergar certas coisas ao redor , a fim de enxergarmos muito mais longe ?

 Um discreto auto-engano é uma vacina eficiente contra as crises existenciais desnecessárias. Inclusive é uma estratégia prescrita contra o stress .
Aahh, é tão boa essa liberdade deliciosa de enganar-se só um pouquinho, para não tornar a realidade,que se apresenta em certas horas, obstrutiva e obliterante .
Aprendendo com as crianças, que sempre tem um brilho nos olhos, façamos questão de mais ficção ...

 (TEGF)




Nenhum comentário:

Postar um comentário