Total de visualizações de página

domingo, 24 de março de 2013

Idas e vindas




 IDAS E VINDAS


Não adianta, de vez em quando a vida pede para alterarmos os nossos rumos.
Idas, vindas e voltas são parte dessas viagens, às vezes inesperadas e nem sempre bem vindas, contudo necessárias.

Cada capítulo da nossa história é feita de transições, e de cada mudança surgem sentimentos e atitudes circunstanciais que nos constroem.
Vamos criando arquivos internos que formam o que somos.
Esses dados mantêm-se quase sempre em silêncio, mas de vez em quando conversam com a gente, lembrando o que somos, de onde viemos e para onde devemos ir.
Não somos e nem conseguimos permanecer imutáveis e sedentários.

Eventualmente, na contracorrente, temos que recuar sozinhos, com medo, mas percebendo que  navegar por outras águas é  a única,ou a melhor opção.
O medo é o presságio da coragem para enxergar que, mesmo nos começos difíceis, é possível vislumbrar cenas de satisfação lá na frente.
As idas  podem ser dolorosas, deixamos sempre um pedaço de nós. 
As idas sugerem possibilidade de volta, e portanto perdão, superação e porque não bons novos recomeços?
Nas  "chegadas" ,esperamos novas experiências e oportunidades para ampliarmos os horizontes como pessoas, e seres sociais ativos e produtivos.

Isso é  dinamismo, aperfeiçoamento. Nada de conformar-se com situações sem futuro.
Alguns aceitam uma condição morna para manter-se na zona de conforto ou por receio dos riscos.
No entanto, desde que nascemos a lei é manter-se em movimento, lutando, buscando, perdendo mas vencendo, caindo mas levantando, indo em frente e criando melhores versões de nós mesmos.
Indo ou vindo, o que interessa é chegar a um lugar onde tenhamos paz, onde  possamos legitimar a nossa identidade e ter  inspiração para viver em nosso pleno potencial.



O melhor lugar do mundo é onde damos certo e nos realizamos.
Acho que não tem essa de apenas andar para lá e para cá .
A questão é permitir-se viajar por  caminhos que sejam bons para você,e através deles encontrar-se e perceber o que é realmente importante para a sua vida.
(Thelma Eliza Garcia Ferreira)


Nenhum comentário:

Postar um comentário