Total de visualizações de página

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

   

 SIDA  (SÍNDROME DA IMUNODEFICIÊNCIA              AGUDA),PARA ALGUNS TORNA-SE ARTE...


   O vírus do HIV enfraquece o paciente fisica e espiritualmente.
  Isso obriga-o a criar recursos psicológicos que fortalecem o ânimo para lutar pela vida ,a despeito da deficiência imunológica.
  Ser portador do vírus capacita o indivíduo na arte da resistência ,pois é uma luta diária na contracorrente do preconceito e efeitos adversos dos coquetéis terapêuticos.
  Frank Moore,artista portador de HIV,fez um autoretrato , onde estão evidentes as sensações e situações vivenciadas.
  Incrível como ele consegue enlevecer a condição imbuída nessa enfermidade , outrora assoladora,e hoje bem controlada nos grupos portadores.
  Portanto conviver com esse inimigo microbiológico requer uma grande arte para viver sem medo.

http://medicineisart.blogspot.com.br/2012/12/a-arte-de-vhiver-com-aids.html


O HIV (Vírus Imunodeficiência Humana, na sigla em inglês) atinge o sistema imunológico, normalmente responsável pela proteção do organismo contra infecções. 

O vírus ataca um tipo de glóbulo branco (célula de defesa) chamado CD4. No processo, o HIV aloja seu genes no DNA da célula CD4 atingida e passa a utilizá-la para se multiplicar e, com isso, contaminar novas células. 


Durante o processo, as células CD4 acabam morrendo por razões ainda não totalmente conhecidas. Com a redução do número desses glóbulos brancos, o organismo começa a perder a perder a capacidade de combater doenças até atingir o ponto crítico que caracteriza a Aids.

O vírus HIV faz parte dos retrovírus, que, embora mais simples que os vírus comuns, são mais difíceis de ser combatidos. Eles alojam seu DNA nas células atacadas de forma que novas células produzidas por elas passam a também portar o vírus. 

Os retrovírus também reproduzem seus genes na célula-alvo com maior margem de erro. Isso, somado à alta taxa de reprodução do HIV, provoca muitas mutações no vírus causador da Aids. E não só. O HIV é protegido por uma camada feita do mesmo material que algumas células humanas, o que dificulta sua identificação pelo sistema imunológico. 


Ilustração acima: Como o HIV se reproduz 
1. Ataque: Proteínas do HIV se acoplam a receptores CD4 presentes em glóbulos brancos (células de defesa) do sangue. 

2. Cópia dos genes: o HIV faz uma cópia de seu próprio material genético. 

3. Replicação: O vírus aloja a cópia de seus genes no DNA da célula hospedeira. Quando essa célula começa a se reproduzir, partes do vírus também são reproduzidas. 

4.Novo vírus: As partes do vírus se unem perto da parede celular, originando um novo vírus HIV.





Desde o surgimento da Aids, o constante desenvolvimento de novas vem prolongando significativamente a vida dos portadores do HIV ao dificultar a multiplicação do vírus. Os medicamentos adiam o início da doença desacelerando o ritmo da redução das células CD4. Mas, ainda assim, são incapazes de curar a Aids. 

Existem quatro principais tipos de drogas, que atuam em diferentes fases do ciclo do HIV.
Os efeitos colaterais são inevitáveis,porém são muito individuais.
Há maneiras de amenizar todo esse processo,que atualmente já não é considerada uma condição de condenação,se for bem conduzida.


É uma doença que pode ser perfeitamente controlada ,e num paciente bem esclarecido e cuidadoso,não o impede de ter uma qualidade de vida absolutamente normal.

Esperamos ter esclarecido um pouco das dúvidas,de uma forma não tão técnica.

Obrigada!

***as informações foram baseadas em material extraído do artigo "como conviver com a AIDS" e do espaço  #euamomedicina.




Nenhum comentário:

Postar um comentário